Efeito cardioprotetor do ácido graxo ômega-3 EPA

Os ácidos graxos poli-insaturados (PUFA), como o ômega-3, demonstraram exercer uma vasta quantidade de efeitos benéficos contra distúrbios crônicos, especialmente contra inflamações e distúrbios cardiovasculares. Acredita-se que os efeitos cardioprotetores observados e os benefícios para a saúde sejam atribuídos à sinergia desses bioativos lipídicos (TSOUPRAS et al., 2022).

Em sua pesquisa, Liao et al. (2022) relatam que o consumo de óleo de peixe rico em ômega-3, como DHA e EPA, pode ter múltiplas funções fisiológicas, como:

– Ações anti-inflamatória e antioxidante.

– Proteção de células endoteliais vasculares.

– Inibição de trombose.

– Modificação da função do nervo autônomo.

– Melhora da remodelação ventricular esquerda.

– Regulação dos lipídios do sangue.

Zirpoli et al. (2020) mostram que a diminuição da frequência cardíaca e da pressão arterial mediada por ácidos graxos ômega-3 resulta de efeitos diretos na excitabilidade cardíaca através da modulação da atividade de múltiplos canais iônicos e estabilização das membranas dos cardiomiócitos. Além disso, esses ácidos graxos podem melhorar a função endotelial estimulando a translocação e a ativação da síntese endotelial de óxido nítrico para o citosol, causando vasodilatação.

Relação ômega-3 e aterosclerose

A aterosclerose pode ser definida como um processo patológico na aorta, artérias coronárias e artérias cerebrais, sendo a principal causa de doenças cardiovasculares. A deposição de lipídios é uma etapa-chave na aterogênese, que começa com a entrada de lipoproteínas na parede arterial, iniciando assim uma cascata pró-inflamatória que atrai monócitos para o espaço subendotelial. Os monócitos infiltrados se diferenciam em macrófagos, que captam lipoproteínas e tornam-se células espumosas. Essas células espumosas formam a linha gordurosa, precursora da placa aterosclerótica (ZIRPOLI et al., 2020).

Dados observacionais indicam que os ácidos graxos da família ômega-3 desempenham um papel importante na estabilização da aterosclerose e na redução do risco de eventos cardiovasculares. Foi comprovado que pacientes com síndrome coronariana aguda apresentaram níveis séricos significativamente mais baixos de ácido eicosapentaenoico (EPA) em comparação com aqueles sem (DINICOLANTONIO; O\’KEEFE, 2020).

Baixos níveis de ômega-3 no sangue, incluindo EPA, ácido docosapentaenoico (DPA) e ácido docosahexaenoico (DHA) também estão associados a placas ricas em lipídios e menos fibrosas, que apresentam risco aumentado de ruptura (DINICOLANTONIO; O\’KEEFE, 2020).

Suplementação de ômega-3 em doenças cardiovasculares

DiNicolantonio e O\’Keefe (2020) relatam que um estudo randomizado realizado com pacientes com diabetes tipo 2 descobriu que a suplementação com 1.800 mg/dia de EPA diminuiu significativamente a espessura médio-intimal da carótida; e melhorou a velocidade de pulso do tornozelo braquial, sugerindo uma redução na aterosclerose e melhora da função endotelial.

A suplementação de ômega-3 pode contribuir para redução e remodelação da formação de placa aterosclerótica. As evidências sugerem que a suplementação em pacientes de alto risco com EPA/DHA, seja logo após uma síndrome coronariana aguda, ou usando uma dose alta (4g/dia de EPA), pode reduzir o risco de eventos de doença coronariana e/ou coronariopatia e a mortalidade da doença (DINICOLANTONIO; O\’KEEFE, 2020).

Icosacor é formulado com a maior concentração de EPA em cápsulas gastrorresistentes trazendo conforto gástrico e, ainda:

– Auxilia na manutenção dos níveis de triglicerídeos, colaborando para melhora da saúde cardiovascular.

– Contribui para a diminuição do estresse oxidativo.

– Ajuda a evitar aterosclerose.

– Favorece a preservação da função endotelial.

– Desempenha ação anti-inflamatória.

REFERÊNCIAS

TSOUPRAS, Alexandros et al. Cardio-Protective Properties and Health Benefits of Fish Lipid Bioactives; The Effects of Thermal Processing. Marine Drugs, [S.L.], v. 20, n. 3, p. 187, 2 mar. 2022. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC8955125/. Acesso em: 3 jun. 2022.

LIAO, Jia et al. The Effects of Fish Oil on Cardiovascular Diseases: systematical evaluation and recent advance. Frontiers In Cardiovascular Medicine, [S.L.], v. 8, 5 jan. 2022. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC8767101/. Acesso em: 3 jun. 2022.

DINICOLANTONIO, J.J.; O\’KEEFE, J.H. The Benefits of Omega-3 Fats for Stabilizing and Remodeling Atherosclerosis. Mo Med, [S.L.] v. 117, n. 1, p.v65-69. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/32158053/. Acesso em: 3 jun. 2022.

ZIRPOLI, Hylde et al. Novel Approaches for Omega-3 Fatty Acid Therapeutics: chronic versus acute administration to protect heart, brain, and spinal cord. Annual Review of Nutrition, [S.L.], v. 40, n. 1, p. 161-187, 23 set. 2020. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC7717546/. Acesso em: 3 jun. 2022.

Editoria Biobalance

Gostou? Então compartilha!

Assine nossa newsletter

Rolar para cima